Amanhecendo
Acordo
Levanto
Estico meu corpo
Respiro fundo
Sigo pro banheiro
Olho pro meu espelho
Eu me vejo
E hoje nada está perfeito
Nem sempre é tudo feio
Muito menos tudo bonito
Nem sempre tudo é do mesmo jeito
Tem dias que acordo sorrindo
Outros chorando
Alguns reclamando
E ainda outros agradecendo
Nem tudo sempre faz sentido
E sei que o mundo não é perfeito
Existe um momento pra tudo
E agora talvez seja um tempo de silêncio

Silêncio
Calmo
Sereno
Pleno
Respiro
Sigo refletindo
Pensando em soluções pro meu mundo
Buscando senso

Meu espelho não reflete como sou por dentro
Reflete uma imagem de uma mulher que acordou
Talvez
Depois de uma noitada
De um sono leve
Ou doente
E cansada

Meu espelho não me mostra por inteiro
Ele não é pequeno
O espelho não tem sentimento
Já não posso mais viver idealizando um corpo e comportamentos
E ignorando meus sentimentos
Não tenho apenas um lado certo
Também tenho avesso
Que é justo
Adequado
Perfeito pro meu jeito

Olho no espelho
Vejo o reflexo de um corpo
Único
Magro
Braços longos
Diferente dos outros
Parece estranho
O diferente pode não ser aceito
Tenho medo
Me crítico
Choro
Fico em silêncio
E percebo meu erro
Achar que devo ser igual aos outros
Me perdoo
Me reconheço
Meu jeito
Me aceito
Me orgulho de tudo
Sou um ser perfeito
Do seu jeito.

Beijos de luz,
Michelle Cruz
Se a luz não iluminar seu caminho que, pelo menos, fulmine as ideias ruins.

P.S.: Sobre braços longos, quando você tem 10 cm a mais de braços que o padrão e tem que aumentar as mangas das blusas ou mandar fazer suas peças, encarar esse meu jeito diferente gera conflito. Por que eu não posso entrar em qualquer loja barata e comprar meia dúzia de peças como todo mundo? Ser diferente tem um preço alto, em vários sentidos. Sublimando… cada um com seus problemas… ema, ema, ema! rs…