É na solidão que eu faço conexão
Conexão com meu eu
E com o mundo
Que me entendo por gente
Com medo
Fragilidades
Necessidades
E no meio disso tudo
Revelo ter coragem
Algo inimaginável
Que vive bem lá no fundo

Isolada
Percebo que faz falta amar
Que um abraço é bom de se dar
Que a alegria e o choro são casados
Um não vive sem outro

Fico sozinha pra completar
Fico acompanha pra me compartilhar
É um processo natural da vida
Quando estou só
Eu me livro das coisas ruins
Pra quando estiver acompanhada
Compartilhar meu melhor

Quando as experiências são contrárias
A vida se torna um caos
Compartilhando tristezas
Com quem deveria receber amor

Respiro fundo pra aliviar a dor
E aspiro para me encher de amor
Assim vou vivendo de trocas.

Beijos de luz,
Michelle Cruz
Se a luz não iluminar o seu caminho que, pelo menos, fulmine as ideias ruins.