Querida Mulher que gosta de se comparar com as outras,

Pelo amoooooor próprio e ao próximo, pare com essa mania de se comparar e arrumar defeito onde não tem. Não olhe para uma mulher malhada ou com um corpo que você ache ideal, gastando seu tempo, imaginando como seria se você estivesse com o corpo dela.

Ter um corpo todo malhado não é a única opção mais saudável e incrível do mundo. Segundo a Coach  Fitness Julia Ledbetter, manter o corpo malhado te priva de ter vida com qualidade com familiares e amigos. E no final, nem sempre conseguirá manter por muito tempo.

Pare de olhar para outra mulher procurando a sua beleza, um ideal. Olhe para o seu espelho e busque o seu melhor. Se precisar melhorar algo, se esforce. Se precisar busque uma terapia, talvez, o único mal que seu corpo tenha é sua mente que está voltada para ideias erradas.

Busque fazer uma autoavaliação. Análise a sua vida isolada. Procure perceber o que realmente você gosta e o que você não gosta. Procure entender porque está vivendo algo que você não quer e não se sente bem. Entenda seus limites.

Não tem como viver melhor só olhando para casa da vizinha e sempre dizer que a grama de lá é mais verde.

Estou falando tudo isso porque uma mulher essa semana olhou pra mim e disse que queria ter o meu corpo. Nossas idades são próximas, só que nossas histórias são diferentes.

Essa mulher tem dois filhos, é casada, trabalha fora, tem uma rotina super atarefada. Ela não cuida só dela. Já eu, não tenho filhos, não tenho marido, só tenho que pensar no meu gato de quatro patas. Será que não dá pra perceber a diferença?

Esse olhar sobre a vida do outro deveria vir com o peso de viver as experiências do outro. No caso, ela pensar em não ter os filhos, não curtir a maternidade que ela tanto sonhou. Desistir de uma série de coisas que ela fez acreditando ter sido as melhores opções para a vida dela.

É tão bonito ver cada um com a sua história, as suas conquistas. É por isso que decidir sobre a própria vida tem tanta importância. Quando a gente assumi as nossas próprias decisões não temos tempo pra se lamentar pelo que não temos. Nós damos valor para o quem somos.

Mulheres que se consideram fora do padrão, por favor, criem seus padrões pessoais e sejam felizes com o que decidirem. O mundo precisa dessa postura de vocês. E as mulheres que estão fora do padrão estético da mídia e são super assumidas: obrigada. Eu amo vocês!

E se você mulher que gosta de comparar, estiver com dificuldade de olhar pro próprio espelho, tem dúvidas sobre o que você deve fazer, como deve agir, busque olhar para as mulheres assumidíssimas que tenham o seu estilo de corpo. Para as gordinhas, indico a atriz Mariana Xavier. Ela é linda, aparenta ser super simpática (é o que eu imagino, não a conheço pessoalmente), sincerona e divertida.

Eu ri muito com a postagem abaixo, ela falando sobre a mulher usar lingerie cor da pele, que não é motivo pra dizer que a mulher vai deixar de ser sexy só porque está usando esse tipo de peça. Adorei! Ser sexy é uma questão de comportamento e não de estética física.

Quando montei meu blog e comentei para os meus amigos que estava escrevendo, alguns já perguntaram que tipo de tutorial eu iria fazer, se seria relacionado a moda e eu decepcionei alguns. Eu trabalhei como modelo, mas, não me anima falar exclusivamente do assunto. Eu gosto de compartilhar ideias, justamente, pra não continuar fortalecendo padrões.

Como já disse em outros posts modelo de passarela não é modelo de vida. Vamos valorizar o que é realmente importante nas nossas vidas. Espero que as passarelas da moda e da vida se igualem, chega de padrões impossíveis, vamos cada uma valorizar o seu corpo e se cuidar da melhor maneira.

Mulheres vamos criar um mundo mais justo, sem padrões, valorizando as variadas belezas e estilos. Vamos nos valorizar e reconhecer a mulher ao lado do jeito que ela é.

 

Beijos de luz,
Michelle Cruz
Se a luz não iluminar o seu caminho que, pelo menos, fulmine as ideias ruins.