Eu cresci num ambiente cristão, lendo a Bíblia, acreditando em Jesus. Orando e agradecendo a Deus pela vida dos meus queridos. Na verdade, mais pedindo, pedindo, pedindo… rs… estou aprendendo a agradecer mais do que pedir, funciona mais. Afinal, as coisas boas aparecem quando nós menos esperamos.

Já frequentei igreja por necessidade de ter apoio, já frequentei pelos amigos, já frequentei a igreja por vários motivos. Normalmente procuramos algo quando temos alguma necessidade, vamos em busca de emoções, de coisas e de pessoas. Isso pode ser positivo, como também, pode ser negativo.

Acredito que seja saudável ter interesse. O que pesa é saber, o que motiva o interesse?

É como nas relações de amizade, buscamos trocas, é por afinidade. E esse interesse pelo outro pode ser pelo o que ele é ou pelo o que ele tem.

A vida é um jogo de interesses.

Atualmente, não estou frequentando nenhuma igreja. Estou numa fase de isolamento com relação a religião. Isso não quer dizer que eu não leio a Bíblia e não faço as minhas orações. Eu apenas não estou mais disponível para discutir sobre a minha fé e crenças.

Eu sou muito aberta para conversar, sou disponível para aprender novas coisas, quando for bom e eu aceite. Mas, não estou aberta para descumprir com aquilo que acredito. Só que andei cruzando o caminho de pessoas que me decepcionaram ao falar e agir, dizendo estarem fundamentadas na Bíblia, contradizendo o que dizem acreditar.

E isso tem mudado a minha maneira de pensar, agir e decidir os locais que devo frequentar. Eu apoie por muito tempo meus amigos da igreja porque acreditava que nossa fé era a mesma. Que a nossa função nessa terra era de “Ide e pregai o evangelho”. Falar da palavra de Deus para quem quisesse escutar, é claro. Acredito muito mais nas atitudes cristãs do que apenas o uso das Palavras da Bíblia.

Na Bíblia podemos encontrar vários temas que conflitam com a filosofia de vida de muitas pessoas. E vou tocar num assunto muito polêmico: Homossexualidade.

Na Bíblia diz que “Deus criou o sexo para ser feito apenas entre um homem e uma mulher, e apenas se forem casados” (Gênesis 1, 27, 28; Levítico 18, 22; Provérbios 5, 18, 19).Para quem é essa mensagem? É para quem lê a Bíblia e acredita. No caso de acreditar que essa é a maneira certa de viver tenho direito de julgar ou condenar quem é diferente de mim? Não, não tenho. A bíblia diz que “Portanto, você, que julga, os outros é indesculpável; pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você, que julga, pratica as mesmas coisas.” (Romanos 2:1)

O que defender nesse momento? Na minha opinião me basta cuidar da minha vida, fazer o que é melhor pra mim, que vai ser diferente de muitas pessoas e só. Não temos que dar satisfação para as pessoas das nossas decisões se os outros não estão envolvidos.

Mais uma vezes, mais amor, por favor! É o amor que vai nos ajudar a aceitar e a focar no que é a nossa missão nesse mundo. A ajudar uns aos outros.

Gênero não define caráter. Uma pessoa bem vestida não é sinal de educação. Uma pessoa analfabeta não é sinal de burrice. Precisamos romper nossos preconceitos, conhecer as pessoas antes de rotular.

Com essas mudanças, aprendo novas lições, vou encontrando meu caminho. E assumindo quem eu sou. Sou uma pessoa que tem interesses específicos sim. Sou interessada em PESSOAS de qualquer classe social, de qualquer idade, de qualquer gênero. O que é bem diferente de ser interesseira!

Não vou dizer que sou um anjo e vou aceitar de tudo, porque se a pessoa quiser só saber da minha vida e não vai dizer nada sobre a vida dela vamos ter problemas. Essa é a uma das regras pra conviver comigo, não estou totalmente livre de barreiras, a pessoa tem que me oferecer trocas. Temos que ter afinidades. Caso contrário é melhor não conviver e cada um seguir o seu caminho.

Já cometi erros, já rotulei pessoas. Que Deus me perdoe por essas falhas que cometi. E a referência bíblica que mais importa no momento é “Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens.” (Romanos 12.18).

Como costumo dizer “Não sou obrigada a nada, como também, não tenho direito de tudo”. Que possamos ser seres mais equilibrados em todos os assuntos.

Boa semana!

Beijos de luz,
Michelle Cruz
Se a luz não iluminar o seu caminho que, pelo menos, fulmine as ideias ruis.