Do que adianta gastar boa parte do dia verificando os debates na internet, discutindo sobre diversos assuntos sem agir positivamente? Vamos fazer do mundo um lugar melhor? Falar mais de nós e menos do que dos outros. Falar do que vivemos é sinal de amadurecimento e uma forma de empoderamento.

Está cada dia mais evidente que precisamos mudar nossas atitudes, agir de forma mais justa e coerente. Sabemos que a mudança começa primeiro na nossa casa, no nosso “eu” e depois pode contagiar outras pessoas, provar que é possível ocorrer mudanças. Não temos poder de mudar o mundo apenas falando, apenas indicando onde está o problema. É preciso experimentar e provar das novas ações que transmitam melhorias.

Do que adianta gastar boa parte do dia verificando os debates na internet, discutindo sobre diversos assuntos sem agir? O que muda no mundo se a gente não muda? Nada!

É fácil falar do que a gente vê, o difícil é provar que as situações que a gente vê são simples como vemos e relatamos. Como sempre a teoria é bem diferente da prática. Talvez, o excesso de achismo e considerações tem feito com que o mundo se torne um lugar muito complicado para se viver. Será que se experimentássemos a situação das pessoas que acusamos de serem erradas teríamos as mesmas opiniões? Talvez, sim. Talvez, não. Só experimentando pra saber.

É um perigo quem enxerga a grama do vizinho mais verde, como também, quem acredita que problema só acontece na casa do vizinho. Vai sempre existir algum assunto pra falar que a vida do vizinho é melhor ou pior que a nossa. E o pior será se eu for o tipo de vizinho que vê tudo e não faz nada, que fica admirando as desgraças e as vitórias alheias como se não tivesse responsabilidade e obrigação de gerar mudanças no meu ambiente.

Sempre que penso na questão de falar da vida de outras pessoas penso no Crivo das 3 Peneiras…

O crivo das três peneiras
Só de pensar nas três perguntas “É verdade? É Bom? É Necessário?” já é um motivo para esquecer e não falar de nenhum assunto. Afinal, todo mundo tem algo melhor pra fazer na vida do que perder tempo com coisas inúteis. Quando falamos de qualquer coisa que não vivemos ou experimentamos estamos começando uma fofoca. Começamos com simples comentário podendo fazer da situação um grande problema e levar a julgamento.

pare-de-falar-do-que-voce-viu-fale-do-que-voce-viveu-1
O mundo vai ser melhor quando aprendermos a falar mais de nós do que dos outros!

 

Texto publicado primeiramente no site Obvious, na página Inconvencional – http://obviousmag.org/inconvencional/2017/01/pare-de-falar-do-que-voce-viu-fale-do-que-vive.html