Essa é a estória de uma jovem mulher que sabe perdoar e que decidiu deixar pra trás tudo que a fez se sentir mal. Afinal, perdoar é não revidar, é deixar ir o que é ruim. É se libertar e viver em paz!

A vida é uma caixinha de surpresas, nós nunca sabemos o que vai acontecer no dia seguinte, não conhecemos profundamente todas as pessoas a nossa volta. E com o passar do tempo, podemos nos surpreender com as atitudes grosseiras de pessoas muito queridas. Essas situações são de cortar o coração, as vezes, geram revolta, mas, as pessoas que são realmente nossas amigas a gente sempre perdoa ou ignora os erros.

Bom, foi o que eu sempre fiz. Quando a gente ama não se tem medida, a gente ama por amar. Ama o abraço, o olhar, as afinidades, pelo costume. A gente ama sem muitas explicações!

Entre amar e ignorar os defeitos a minha vida virou uma bagunça, virou assunto pra fofoca. Sabe quando você sabe que a sua melhor amiga está fazendo tudo errado, até te coloca em situações complicadas, mas, daí, você ignora pra tentar acalmar a confusão? Então, foi isso que fiz, ignorei por longos anos e agora cansei!

Imagine, minha amiga começou a fazer comentários da minha vida por aí. Ela está falando mal de mim para os outros. E o pior, inverdades. Pode parecer comentários bobos, só que são assuntos pessoais, situações que aconteceram dentro da minha casa e ela sai falando como se fosse normal. Como se ela tivesse direito de falar o que quer sobre mim.

Pois bem, eu tolerei diversas atitudes impensadas dela para evitar brigas, com medo de ofender, não esperava que eu seria ofendida. Que ironia! Minha mãe sempre me avisou “Cuidado, minha filha, quem fala mal dos outros, um dia, vai falar mal de você também”. Eu achei que isso nunca aconteceria, mas aconteceu!

A pior parte foi conversar com a minha ex-amiga e ela repetir várias vezes que não tinha falado nada e depois de muita insistência ela confessou que realmente havia falado mais do que deveria. Poxa! Que tremenda sacanagem!

Ela me pediu perdão por tudo que aconteceu. Só que… eu fiquei tão decepcionada, mesmo assim, a abracei e disse que a perdoava. E fui embora pra casa.

Ela me ligou várias vezes e eu não a atendi. Perdi a confiança nela. Ela mandou várias mensagens dizendo que eu tinha que provar que eu a perdoei. Que se eu tivesse a perdoado eu voltaria a conversar com ela normalmente, que nossa amizade seria a mesma.

eu-sei-perdoar

Eu paguei o preço de ter a minha vida exposta e ela perdeu uma grande amiga. Eu sei que está sendo difícil para ela entender a minha reação. Mas, a vida é feita de decisões. Eu decidi não falar mal dela, não fazer o que ela fez comigo, eu a perdoe. E decidi não conviver mais com ela. Pelo jeito ela não se arrepende realmente do mal costume que tem, andou ligando para amigos incomum dizendo que eu não a perdoe. Pedindo ajuda para que alguém venha falar comigo.

Eu sei perdoar, eu só não sei mais conviver com quem insiste em ser ruim. Eu não vou remoer no que ela falou sobre mim, não vou procurar mais informações sobre o que aconteceu. Eu realmente deixei ir toda essa história. Só que ela também se foi. Esse é o preço de não valorizar uma amizade. E de continuar contando inverdades.