Oprimida
Rejeitada
Pressionada
É como eu me sentia
Toda vez que eu entrava na sala
Sentava na cadeira
Sentia-me constrangida
Eu apenas ouvia
Era obrigada a ficar calada
Aceitando aquela ladainha
Reclamações da chefia
Era uma tortura
Era covardia
Eu era apenas uma funcionária
Quase uma otária
Era assim que eu vivia
Dia após dia

Até que sai da panelinha
Cansei de ouvir fofoquinha
Afastei-me de gente cansadinha
Dos cansados de nunca fazer nada
Daquela pessoa com cara de boazinha
Mas com atitude de otária
Eu sai da linha
Mudei meu modo de vida
Recompus minha filosofia
Dei a volta por cima

Tomei uma decisão pro agora
Agora que é a hora
Hora de viver a vida
Vida de rainha
Rainha do meu mundo
Mundo que eu quero
Quero que seja mais digno
Digno para nós.

Eu vivo de reviravoltas e utopias
Entre muitos sonhos e esforços
E assim eu sigo a minha vida.

Tenha um bom dia!

Beijos de luz,
Michelle Cruz