Eu sou uma secretária executiva. Trabalho 12 horas por dia, nos dias normais. As vezes, durmo e acordo com o celular do meu lado, apenas pra atender o meu diretor nas viagens internacionais, é como se eu trabalhasse 24 horas por dia. Eu sou como uma babá de diretor. Cuido da agenda dele, confirmo as reuniões, aviso do horário dos remédios, envio os envelopes “Top Secrets”, o tal do caixa dois, escolho até os presentes para esposa dele. Ele é o homem que diz o sim, se apresenta nos compromissos. E eu fico atrás de uma mesa, oculta, sou a mulher que torna as decisões dele possíveis. Por que será que eu não sou reconhecida? Cansei! Vou mostrar do que sou capaz. Vou voltar a estudar! E serei chefe dele. Isso não é discurso de feminista querendo poder, é o desabafo de alguém que já aprendeu muito e precisa sair do lugar, precisa crescer!

Eu decido as minhas regras
Busco ser melhor do que sou
Torno reais as minhas conquistas

Esse é cominho da minha felicidade
Uma ação individual sem comparações
Dependendo apenas da minha capacidade

O sucesso me aguarda!