Seriedadeeeee, meu povo e minha porva! É o que tenho pra vida, a vida bandida. Se adiantasse jogar uma porção de porva nesse povo que leva vida bandida, que perdeu a seriedade da vida, resolveria a tristeza da massa perdida? Dos que vivem de tolice e de olho na vida dos outros. Contando mentira, achando que esse negócio rima com a vida, recompensa com alguma riqueza desconhecida. Infeliz do povo feliz com a mentira, sem seriedade com a própria felicidade.

Beijos de luz,
Michelle Cruz