O dia passa rápido e eu nem percebo
Quando percebo, vejo o quanto eu me perco
Pensando em coisas que nunca entendo
Buscando algo que eu almejo, os sonhos que tenho
Fico insegura, ansiosa, temendo erros
Sinto o medo correndo por dentro
Não vejo nada físico que me cause esse tormento
Como são fortes esses sentimentos

Foco meus olhos no meu calendário
Busco cumprir os meus horários
Sinto-me realizada nesses momentos
Como é divertido o bom uso do tempo
Como são reais esses sentimentos

Rápido passa o tempo cumprindo os meus deveres
E as vezes, os perco em algum mal pensamento
De que imagino e não vejo os tais tormentos
Não os incentivo, mas eles vem sem rodeios
Rodeio para esquece-los e retomar meus direitos
O direito a viver sem eles, meus tormentos
Entre direitos e deveres vou vivendo
E me perco revendo passado e presente
Perco tempo me preocupando com o futuro
Como são fortes esses sentimentos

Com o tempo vou me dando direitos, ignorando os tormentos
Do que não compreendo, esvaziando-me por inteiro
Entendo o meu único dever, de ser feliz por completo
Como são reais esses sentimentos

Convivendo com os tormentos, superando os lamentos
Tudo faz parte do tempo e o tempo é quem diz o que é certo
Revejo meu calendário, estou no horário
Ainda falta muito pra se cumprir, junto à outros ou separado
Existem regras que preciso seguir
Pensando em silêncio, tendo atitudes que falem ao longo do tempo
Amando e me compreendendo os meus sentimentos
Não existe solução sem reflexão e nem verdades sem sentimentos
Seja chuva ou sol o entusiasmo tem de ser o mesmo
Que se vá para longe os tormentos
Que eu estou livre pra vida e os bons sentimentos

Como são fortes, reais e irreais meus sentimentos, e ainda continuo vivendo.