A internet ainda é considerada um território desconhecido e que está rendendo muito aprendizado. É um cenário encantador de compartilhamento de diversos temas e conteúdos reais e irreais. Por mais que, tecnologicamente, estejamos evoluindo a sensação é que uma parte da humanidade está regredindo.

Existem comportamentos, estudos e regras de convivência que nós não devemos ignorar, e é atemporal. Antigamente, precisávamos esperar dias para enviar uma carta para outro país. Hoje, fazemos isso em segundos, mandamos o e-mail e pronto. E as regras de escrita e construção de texto são as mesmas. Para escrever um bom texto a maioria das minhas professoras, do ginásio até a faculdade, usavam os mesmos exemplos, fazendo as perguntas básicas: “quem”, “o quê”, “onde”, “quando”, “por quê” e “como”. E da mesma forma para entender e fazer a análise de um texto verificava fazendo as mesmas perguntas.

E como consequência de um povo com dificuldades para se comunicar, nascem os “Justiceiros da rede”, as pessoas que não acreditam na justiça do país, e começam a fazer as suas próprias regras, tentando condenar e destruir pessoas nas redes sociais em nome de um mundo melhor. E daí eu pergunto, o que é justiça na altura do campeonato? O que é um mundo melhor? Que raio de evolução é essa? Não se pode esperar muito diante de um governo interesseiro e políticas retrogradas.

O Brasil é um país de falsa burocracia. Entendo que a burocracia é necessária para se manter a ordem e padronizar os processos, gerando o bom convívio entre os diferentes tipos de grupos e pessoas que constituem a sociedade. E no mundo virtual, como ainda as regras e punições ainda não são tão claras a confusão é maior. E o que é necessário se ter em mente é que a internet é um meio virtual sim, mas que requer as mesmas condutas que teríamos se estivesse pessoalmente diante de alguém.

É triste como a tecnologia avança e as pessoas não acompanham por completo. Ter um equipamento novo, gastar grandes quantias de dinheiro com tecnologias avançadas se não sabe como se comunicar! Qual é a vantagem disso? Será que o ser humano estagnou? É a falsa imagem de que ter posses é ter poder. Se na verdade, as pessoas estão apenas escravas de um sistema consumista.

E mesmo que as pessoas passem mais tempo na internet do que numa sala de aula. Não há desculpas para continuarem ignorantes. É só acessar a página do Google e tirar dúvidas, confirmar informações se são reais ou não. É muito mais fácil e rápido obter conhecimento pela internet. É tão fácil, como por exemplo, digitar: “É verdade que o FULANO é dono de um grande FRIGORIFICO?” ou “É verdade que a FILHA DA PRESIDENTE é dona de uma REDE DE LOJAS? ”. E evitar o compartilhamento de bobeiras e mentiras. E ainda pode ajudar a manter o mundo virtual em ordem. E quem sabe as duas lindas palavras da nossa bandeira comecem a ter mais significado: Ordem e Progresso! No mundo virtual e real!

É fácil sonhar com um mundo melhor, difícil é cada um fazer a sua parte! Nunca o mundo virtual influenciou tanto o mundo real como acontece nos dias de hoje, tanto positivamente como negativamente.

Já que a internet, nosso mundo virtual, é uma extensão do real, vamos manter a ordem em ambos. A responsabilidade é individual!