“Confessionário”, estórias de histórias. Algumas nos fazem chorar, outras rir e até repensar na vida. A estória de hoje é de uma gerente de uma loja de produtos de beleza.

Meu primeiro emprego foi aos 16 anos, como auxiliar de escritório. E foi uma das melhores experiências que eu tive. Depois da experiência com a minha mãe, que considero a minha primeira experiência de trabalho. Eu não tinha salário, mas minha mãe é líder nata, coisas de mãe guerreira. Ela sempre foi o tipo de mãe que falava com carinho e se não entendesse ela repetia o discurso, se não entendesse ela dava um jeitinho de te deixar ter experiências que te fariam optar por algo certo e rápido. Eu sempre detestei fazer serviços domésticos e ela me obrigava a deixar a casa brilhando. E como ela era artesã, eu a ajudava na compra dos materiais, embalava as peças e levava no correio para despachar. Ela sempre me pagou por esses serviços. E eu adorava ter uma graninha a mais para comprar minhas maquiagens e guardava um pouquinho na poupança. Eu sempre achei normal ter de arrumar o meu quarto, mas arrumar a casa toda, eu não concordava! Era muito chato! Muitos dizem que não conta trabalhar para os pais, mas eu posso dizer que conta. Claro que depende que tipo de pais você tem. Na época eu não gostava do que minha mãe fazia, mas ela fez o melhor. Ela me ajudou a ser uma pessoa organizada, decidida e aprender a controlar meu dinheiro. E quando eu não queria fazer ela me dizia “Eu acho justo que vocês estudem, mas já que moram nessa casa todos tem que ajudar a arrumar. Caso contrário, vá trabalhar fora, encontre um trabalho que goste e pague alguém para fazer a sua parte. É assim que a vida funciona! Aprenda a optar pelo que quer, cresça e ajude o sistema a crescer de forma justa.” Minha mãe sempre foi muito disciplinada, tínhamos horário para tudo. De comer, descansar, estudar e trabalhar. Na época era chato. Depois aprendi a gostar, especialmente, quando fui elogiada no trabalho por sempre cumprir meus horários e prazos. Se não fosse a minha mãe eu não seria assim. Ela sempre foi uma ótima dona de casa, ela fazia coisas que nem executivos saberiam resolver e fazia em dois minutos. Ela parecia participante dos se vira nos 30’… hehehehe…

Voltando ao escritório de contabilidade, a minha primeira experiência de carteira assinada. Lá, o atendimento era para empresas, pessoa jurídica. Eu fazia de tudo, de recepcionar os clientes até serviço de banco. Qualquer coisa que precisassem e geralmente os mais antigos do escritório não queriam fazer, eu fazia. O que diziam serem tarefas para novatos. Eu estava feliz, pois não tinha que ficar em casa ajudando minha mãe a limpar a casa e fazendo compras. O que eu gostava mesmo era de colocar uma roupa linda, meu saltinho, fazer minha maquiagem e atender os clientes. Eu sempre gostei de moda. Em especial maquiagem, sempre maquiava minhas amigas e as ajudava a decidir os looks das festas. Meu sonho sempre foi trabalhar com moda e beleza. Conhecer todos os produtos, ficar linda! Noite e dia! Sempre achei chic!

Depois de três anos no escritório de contabilidade, uma senhora que era cliente do escritório me indicou para ser secretária numa loja de produtos de beleza. Eu sempre a recepcionava no escritório, antes dela ser atendida conversávamos sobre maquiagem, as novas tendências. Ela foi uma inspiração para mim, ela como eu gostávamos de produtos de beleza. Ela tinha um salão de cabeleireiro. Nunca mais encontrei com essa mulher, sou imensamente grata pela oportunidade que ela me deu, ela fez um bem enorme na minha vida e me ajudou a conquistar um dos meus sonhos. Saudade da D. Sparta…

E nessa loja de produtos de beleza eu comecei como secretária, fui vendedora, supervisora da rede e agora sou gerente da rede. São dezesseis anos de história, conquistas, superações, e metas alcançadas. Eu tive muita sorte em ter a chance de trabalhar nessa empresa. E conviver com uma filosofia empresarial invejável. E quando falo da filosofia de empresa não estou falando de palavras rebuscadas que colocam num painel como missão, visão e valores que ninguém entende. As palavras tem vida aqui na empresa. As regras são bem rígidas. O que importa é que sempre vemos os resultados estipulados e isso é o que faz com que as pessoas se envolvam cada dia mais com a causa, a missão da empresa, e trabalhem com mais motivação.

O slogan da empresa é motivador para nós colaboradores e para os clientes, o “Revelando a sua beleza”. O pessoal do RH e do departamento de Comunicação tem uma interação muito bacana. Todos os novos colaboradores participam do treinamento de integração, recebem informações sobre a empresa e a parte que eu mais valorizo é a atividade “Descobrindo o seu melhor”. É uma atividade que requer muita sinceridade. O que importa nessa atividade é o grupo entender que eles são diferentes entre eles, e mesmo assim, existem afinidades. E saber que isso também é transmitido para o cliente, que o tratamento entre as pessoas deve ser igual, independente de sua classe social ou estética. Diante de um mundo de opções e de diversas pessoas e ideologias, nosso quadro de colaboradores segue essa diversidade. Os colaboradores tem a oportunidade, autonomia, de agirem de forma espontânea. Claro que seguindo as regras da empresa, ética e metas. Estamos num momento que não podemos padronizar o atendimento se vamos receber variados tipos de clientes. Não é coerente! E os consumidores estão atentos e querem entender e se identificar com as marcas, não apenas com uma celebridade do facebook, mas também, com quem vai ter contato direto e vai dar o atendimento, sugerir o que usar. É fascinante esse mercado de trabalho! Sou apaixonada por cada colaborador que está na empresa, pelos produtos que representamos, pelos produtos que eu aplico na minha pele e realmente combinam comigo.

Atualmente, gerencio um departamento com duzentos colaboradores, a maioria mulheres, são poucos homens. Ultimamente, muitos homens tem se dedicado ao mercado da beleza. E nem posso afirmar que são apenas gays, muitos homens tem se dedicado como cabeleireiro, massagistas e maquiadores. Procuramos ter em nossas equipes todos os tipos de pessoas, nosso mundo é cheio delas, nosso país é diversificado. É coerente termos essa diversidade dentro da empresa também, e conscientes de seus trabalhos.

Sempre que temos a abertura de vagas na empresa, damos preferência de contratar donas de casa, mulheres que querem voltar para o mercado de trabalho e pessoas que realmente entendem o mercado de cosméticos. A pessoa tem que se enquadrar em um desses perfis. E sempre que falo das vantagens de se trabalhar na nossa empresa me lembro da minha mãe. Ela sempre quis voltar a trabalhar depois que eu estava grande, mas foi tanto tempo fora do mercado de trabalho, sem se atualizar que ela nunca mais teve oportunidade. E ela seria uma ótima profissional de vendas ou gerente. Eu me espelho muito nela para tomar minhas decisões. E continuar fazendo bem o meu trabalho.

As lições que ela me ensinou me ajudaram a conquistar meu sucesso profissional. Com muita disciplina, determinação, dedicação e amor. Minha mãe é a prova que profissionalismo se conquista com experiências de vida e não apenas com diplomas.

Minha mãe é meu orgulho e foi a chave das minhas conquista profissionais! A nossa vida é cheia de momentos, com a minha mãe foram vários momentos… rs… várias lições e já com a D. Sparta foram alguns dias, alguns encontros de recepção, que me fizeram seguir o caminho dos sonhos.

Sou grata pela vida, pelas pessoas que passaram por mim e que passarão… GRATIDÃO!

Ilustração: Rogério Rocha (@gentilpirado)